Cálculo INSS 2020 – Empresa, Em Atraso, Formas de Pagamento

A Guia INSS é um documento fundamental na vida de muitos brasileiros, e por este motivo, precisa ser entendida em todos os seus aspectos para que os cidadãos saibam exatamente o que ela é e para que ela serve. Entender como fazer o cálculo INSS 2020, por exemplo, é algo que todo contribuinte deve saber fazer.

Sendo assim, neste artigo, trazemos diversas informações, não apenas sobre o cálculo INSS empresa, mas também, quais são os bancos e formas para pagamento, telefone para contato, entre outros detalhes importantes.

Portanto, se você é um cidadão que realiza contribuições ao INSS, chegou ao lugar certo. Leia as próximas linhas do nosso artigo para ficar por dentro de tudo que faz referência à Guia INSS. Saiba agora!

O que é a Guia INSS?

A Guia da Previdência Social é um documento utilizado para o recolhimento das contribuições sociais a ser utilizada pela empresa, contribuinte individual, facultativo, segurado especial e empregador doméstico.

Cálculo da Guia INSS 2020

A Guia poderá ser paga diretamente nos bancos conveniados, casas lotéricas, correspondentes bancários, ou mediante débito em conta comandado por meio da rede internet ou aplicativos eletrônicos disponibilizados pelos bancos, ou você receberá uma Certidão Negativa de Débitos .

A seguir, confira a lista com alguns bancos conveniados:

  • Banco do Brasil;
  • Banco do Nordeste do Brasil;
  • Banco Santander;
  • Banco Bradesco;
  • Itaú Unibanco;
  • Banco Safra;
  • Banco Citibank;
  • Banco Mercantil do Brasil;
  • Caixa Econômica Federal.

Além do contribuinte poder emitir a Guia INSS para fazer o pagamento nos bancos conveniados, a Receita Federal  também oferece ao cidadão a facilidade de programar o débito automático das suas contribuições em conta corrente. Em alguns bancos é possível programar o débito diretamente no caixa eletrônico ou no home Banking. Confira no seu banco.

Como fazer o Cálculo INSS 2020 em Atraso?

A Guia da Previdência Social pode ser gerada na internet e isso significa mais facilidade para o contribuinte, pois não será necessário se dirigir ao Centro de Atendimento da Receita Federal. A guia pode ser gerada para um mês específico ou para um período, desde que inferior aos últimos 5 anos.

O cálculo da Guia INSS é feito através do Sistema de Acréscimos Legais, conhecido como SAL. Basta que o contribuinte acesse o site e faça todo o procedimento solicitado. É tudo muito simples e vamos mostrar pra você através de um passo a passo. Confira!

Cálculo da Guia INSS 2020

Passo 1:  Acesse o site do Sistema de Acréscimos Legais em http://sal.receita.fazenda.gov.br/PortalSalInternet/faces/pages/index.xhtml;


Passo 2: No site, você vai ver três módulos disponíveis: Contribuintes Filiados antes de 29/11/1999, Contribuintes Filiados a partir de 29/11/1999 e Empresas e Equiparadas e Órgãos Públicos. Clique na opção adequada a sua situação.


Passo 3: Depois de clicar no módulo, aguarde a página carregar e preencha os dados solicitados no site;


Passo 4: Para finalizar, clique confirmar.


O Sistema de Acréscimos Legais tem por objetivo o cálculo das contribuições previdenciárias devidas, estejam elas em atraso ou não, de empresas e equiparadas, órgãos públicos, contribuintes individuais, segurados especiais, empregado doméstico e facultativo.

Formas de pagamento da Guia INSS

Cada contribuinte deverá ficar atento à forma de pagamento da Guia INSS. A seguir, separamos as três formas para cada tipo de contribuinte. Veja!


Contribuinte individual e Facultativo: O pagamento deve ser feito mensalmente, gerando a GPS INSS através do site da Receita Federal ou comprando um carnê em papelaria e preenchendo manualmente;


Contribuinte Empregado Doméstico, Empregado Comum (urbano/rural) e Trabalhador Avulso: A forma de contribuição será feita com a aplicação da alíquota de recolhimento, conforme a categoria, sobre o valor do salário de remuneração.

A forma utilizada para o pagamento destas contribuições será da seguinte maneira: Empregador Doméstico fará o pagamento por meio eSocial, Comum através da folha de pagamento da empresa e o Trabalhador Avulso por meio da folha de pagamento do sindicato da categoria ou do órgão gestor de mão de obra.


Segurado Especial: Neste caso, a contribuição corresponde ao percentual de 2,3% incidente sobre o valor bruto da comercialização da sua produção rural.

Sempre que o segurado vender sua produção rural à uma empresa pessoa jurídica, consumidora ou consignatária, será de responsabilidade dessa empresa a obrigação de descontar do valor da venda o respectivo tributo e efetuar o recolhimento ao INSS.


Para maiores detalhes sobre as formas de pagamento da Guia da Previdência Social, acesse o site oficial o INSS em https://www.inss.gov.br/servicos-do-inss/calculo-da-guia-da-previdencia-social-gps/ e confira informações como prazos e códigos para recolhimento, valores de alíquotas, entre outras.

Depois de acompanhar todas as informações relacionadas ao cálculo INSS 2020 e o resultado da pericia, esperamos que não tenha restado nenhum tipo de questionamento sobre o assunto.

Porém, caso ainda tenha alguma dúvida sobre o cálculo INSS em atraso, deixe sua mensagem, logo a seguir, para que possamos responder o mais breve possível.

Deixe um comentário